Buscar

JUSTIÇA PESQUISA - MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO AVALIADAS EMPIRICAMENTE 2019


Foi questionado, ao longo da pesquisa, a importância do CNJ no estímulo à cultura da resolução consensual de conflitos. De acordo com os participantes, o CNJ tem papel crucial para a mudança da cultura do litígio para a cultura da pacificação social. “Sugere-se a organização de campanhas de fortalecimento da mediação e conciliação desenvolvidas de acordo com as especificidades locais para serem disseminadas por meio de diferentes espaços públicos (dentre eles os fóruns) e mídias sociais”, diz o documento.


Foi também sugerido que o Conselho regulamente a exigência de um conteúdo mínimo sobre mediação e conciliação a ser introduzido em disciplinas de cursos de Direito. “Esse conteúdo poderia abarcar, além de outros temas: relacionamento interpessoal, comunicação, mediação e conciliação, negociação. É importante frisar a questão da comunicação e do relacionamento pessoal nos cursos. Sugere-se, ainda, a realização de alguns estudos piloto em parceria com universidades nacionais para avaliar o impacto da disciplina na formação de operadores do direito e na valorização da cultura de pacificação social”, explicou a pesquisa.


A íntegra da pesquisa pode ser acessada aqui.


Fonte: Conselho Nacional de Justiça. Disponível em: < https://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/8 9015-conflitos-familiares-sao-os-mais-suscetiveis-a-acordos-aponta-pesquisa?idU=1&acm=2 69854_11994>

5 visualizações
contato

Rua Antônio Pereira de Lima, nº 129, São Vicente de Paulo / Lagoa Redonda. Vitória de Santo Antão - PE

CEP 55.606-815

encontre-nos

© 2007 Em defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes. Instituto Vitória Humana

  • favicon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon